“Que tipo de mãe você é?”

Gosto de ler revistas, minha favorita no momento é Casa e Comida da editora globo, amo as receitas e soluções criativas para ter uma mesa bonita e para receber os amigos.

Ganhei do maridão a última edição da Pais e Filhos, pelo meu óbvio interesse em assuntos que dizem respeito ao relacionamento com as crianças. Na capa o título de um artigo chamou a minha atenção: “Que tipo de mãe você é?”

O artigo, da coluna saúde, apresenta uma classificação de estilos de alimentação criada por Sheryl Hughes e sua equipe  no Centro de Pesquisa  Nutrição Infantil de Huston, distinguindo quatro padrões diferentes. Entendo que se trate de uma pesquisa científica e meu julgamento é que nem sempre os cientistas são experts em se relacionar com pessoas, ler o artigo, só reforçou esse meu preconceito.

Os padrões apresentados são os seguintes:

  • A doida ( controladora) – só come comida saudável e exige o mesmo das crianças;
  • A mole (permissiva) – Essa aqui tem boas intenções, mas por causa da culpa, acaba cedendo sempre;
  • A equilibrista (responsiva) – essa é a mãe perfeita,  presta atenção ao filho e oferece opções saudáveis sem ser radical;
  • A nem ai (negligente) – essa é a pior mãe do mundo, ela não sabe da alimentação das crianças e nem quer saber, ela come mal e não vê problema se os filhos seguem seu exemplo;

Esse é um resumo groceiro do que li na revista e você pode ler o artigo na integra aqui ó. Mas vamos ao que me intrigou: fiquei em dúvida com relação ao objetivo do artigo, apesar do texto dizer que “ao compreender o seu estilo, é mais fácil achar estratégias para o desenvolvimento do seu filho…”.

Pra ser bem honesta, me considero uma combinação da “controladora”, com a “mole” e a “equilibrista”. Graças a Deus não me reconheci como a “negligente”, ufa! Acho que as mães “negligentes” não lêem essa revista… não combina com o perfil.

Pensando em Comunicação Não Violenta, achei a classificação muito violenta, acho difícil que os rótulos usados ali dificultam que as  pessoas se reconheçam na classificação. Se você é mãe, deve saber que o tempo inteiro nos sentimos julgadas, o tempo inteiro queremos ser melhores, queremos o melhor para os nossos filhos, sempre.

O que gostei mesmo foram das dicas para equilibrar sua forma de lidar com o tema alimentação com as crianças, achei útil e inspirador.

Outro aspecto que me intrigou foi que o artigo está dirigido apenas às mães… aqui em casa a educação alimentar é uma responsabilidade compartilhada entre os pais, e acho importante não reforçar o estereótipo da mãe que cuida de tudo e o pai que sempre responde “pergunta pra sua mãe”… Ainda que isso ainda aconteça de vez enquando, mesmo nas melhores famílias.

E você? que tipo de mãe ou pai você é?

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s