1 ano

 

waldorfs-santos-1

 

Aprendi com um amigo, que aprendeu com outro amigo, esta peça de sabedoria: “A coesão se dá quando há partilha”. Estas palavras, hoje, mais do que nunca fizeram sentido para mim e me ensinaram da forma mais profunda que a alegria plena é vivida em comunidade.

Partilhamos e celebramos. Teve gente que foi a São Paulo buscar flores, houve gente que plantou, gente que assou, que comprou, que montou, que arrumou, cantou, ensaiou, ajeitou, cortou e pendurou. Teve gente que desmontou, organizou, limpou. Teve gente que confiou e que acolheu. Esta escola é fruto de doação e de colaboração.

Juntos celebramos e usufruímos da beleza e da riqueza que existe na nossa comunidade.

A nossa escola completa um ano de vida, e como disse uma das crianças: “Agora ela vai começar a andar”.

O Theo, que só tem 3 anos, me lembrou algo muito importante: estamos no inicio da nossa vida, passando por aquelas conquistas que são o fundamento e a base de quem nos tornaremos quando formos adultos. Crescemos e aprendemos um pouco a cada dia. Juntos.

Sou Val Rocha, mãe de Lia e Nina. Na pedagogia Waldorf encontrei acalento para minha alma, para a busca de uma forma de educar as minhas filhas que fosse alinhada com os meus valores. Quase perdi isso quando descobri que não havia ensino fundamental Waldorf em Santos, por sorte, ou por destino, me vi entre pessoas loucas o suficiente para criar uma nova escola, uma escola associativa, uma escola de todos nós. Este é só mais um capítulo da nossa história.

 

 

 

O Arco de flores

arco de flores2

Por volta dos 6 anos de idade as crianças começam a perder os seus dentes de leite. Essa mudança física e aparente nos revela transformações que acontecem também na alma e na psiquê da criança. Na pedagogia Waldorf entende-se que este é o momento em que a criança está pronta para uma nova fase de aprendizado: assumir responsabilidades, treinar sua memória, lidar com a abstração… Estas habilidades se somam e materializam no processo de aprender a ler e escrever.

O arco de Flores

Esta fase é linda, um desabrochar que revelou novos aspectos de criança com quem eu já convivia a tanto tempo. Ela também traz desafios, alguns a serem superados como família, outros pelos pais, mas sem dúvida é uma fase que apresenta desafios a serem superados pela própria criança, utilizando os recursos que existem dentro dela.

Na pedagogia Waldorf este processo é representado pelo Arco de Flores, a cerimônia de boas vindas para os alunos que começam no 1o ano fundamental: ao som de uma bela música, os pais conduzem a criança até o belo arco de flores, param alguns passos antes do arco e observam enquanto seu filho ou sua filha ultrapassa por suas próprias pernas aquele arco para ser recebido do outro lado pela sua professora do fundamental.

A distância é mínima e não há qualquer risco real no percurso. Mas do outro lado está o desconhecido. A emoção toma conta de todos e para mim é um momento que levarei para sempre no meu coração. Desde a travessia do arco de flores vejo a Lia desabrochar novas facetas da sua personalidade, e fortalecer a sua autoconfiança, descobrir talentos e reconhecer limites.

Antes disso eu não tinha a menor consciência do quão marcante este momento seria na vida da nossa família e mesmo agora, quando pesquiso informações sobre o tema, não é que encontre muitas fontes.

No dia 19 de setembro a professora Ana Lúcia Gallo ao lado das professoras Ivani Blanco e Maria Cristina Gomes recebem pais e mães que estão vivendo ou prestes a viver esta transformação para falar sobre a transição da criança pequena para o fundamental sob a ótica da pedagogia Waldorf.

Independente de linha pedagógica que você escolheu, indico este evento para todos. Acho uma oportunidade imperdível para pais de crianças pequenas.

convite evento wladorf